Índices Mundiais: Rentabilidade em 2012 segue diminuindo

Posted on by Sérgio Pequeno in Análises, Artigos | Leave a comment

Índices Mundiais – Variação em 2012

Mais uma semana de perdas da rentabilidade média no ano dos 72 Índices Mundiais acompanhados pela Direto aos Pontos. E parece que vem mais baixas, por aí.

Nos índices setoriais americanos, destaque novamente para mais perdas das empresas de ouro, prata e metais preciosos, além do setor de petróleo. Na contra mão, as empresas do setor de biotecnologia apresentaram fortes altas durante a semana.

Argentina, França e Espanha encontraram suportes, mas sem maiores expectativas de recuperação.

O Japão, que antes até vinha bem, já está com seu índice Nikkei 225 abaixo da média.

Com um comportamento melhor que o restante do mundo, o índice chinês SSEC (Shanghai Stock Exchange Composite) mantém-se firme, sem ainda desconfigurar sua tendência de alta. Vamos acompanhar.

DAX 30 (Frankfurt)

Índice DAX apresenta um melhor desempenho em relação aos outros índices europeus.

Tem um suporte bem definido nos níveis de 6400 / 6370 pontos, e seria bastante positivo se fosse respeitado.

Sua resistência imediata está em 6750 pontos. Acima, temos o nível de 6950 / 7020 pontos.

 

O DAX - Deutscher Aktien Índex (índice da bolsa alemã) é composto pelas 30 principais ações do mercado alemão, negociadas na Bolsa de Frankfurt.

China sobe, mas média dos 72 índices seguiu caindo na última semana

Posted on by Sérgio Pequeno in Análises, Artigos | Leave a comment

Índices Mundiais – Variação em 2012

O índice da Bolsa de Xangai apresentou ganhos de 2,32% na semana em que a grande maioria dos índices acompanhados pela Direto aos Pontos se desvalorizaram.

Nos Estados Unidos, além das baixas nos principais índices (Dow, S&P e Nasdaq), os índices com empresas de ouro, prata e metais preciosos caem, praticamente há 10 semanas seguidas.

Na Europa, o alemão DAX ainda se mantém bem acima da média dos outros países do continente. Destaque também para o índice OMX da Bolsa da Dinamarca, que até subiu mais nesta semana.

Alta em todos os índices americanos na última semana

Posted on by Sérgio Pequeno in Artigos | Leave a comment

ÍNDICES MUNDIAIS

Apesar das baixas verificadas em praticamente todos os índices das bolsas mundo a fora, a alta verificada na última semana em todos os índices setoriais do mercado americano melhorou a média da valorização dos 72 índices acompanhados pela Direto aos Pontos, em relação à média da semana anterior.

Bolsa da Grécia: destaque entre os índices

Posted on by Sérgio Pequeno in Análises, Artigos | Leave a comment

ATG – ATHEX ÍNDICE COMPOSTO

  O ATG, índice da Bolsa de Atenas composto por 60 empresas, fechou ontem aos 834,41 pontos, uma valorização de +4,65%, a maior da relação dos índices mundiais acompanhados pela Direto aos Pontos.

 

Há um ano atrás, o índice estava cotado em 1747,17 pontos, praticamente a metade dos 2932,45 pontos registrados em outubro de 2009. A mínima dessa “tragédia grega” foi em 621,71 pontos, no dia 11 do mês passado.

O nível de 833 pontos é de forte resistência e poderia avançar mais 100, para 930 pontos, se confirmasse o rompimento de ontem.

Na manhã de hoje, o índice apresentava queda de –1,70%, aos 820,26 pontos.

 

 

ÍNDICES PELO MUNDO

Posted on by Sérgio Pequeno in Artigos | Leave a comment

Valorização em 2012, até 10/02

2012 começou muito bem para as bolsas mundo afora

Posted on by Sérgio Pequeno in Artigos | Comentários desativados

Nos últimos 100 anos, os conceitos básicos da Teoria Dow ainda permanecem válidos, mesmo em mercados tão voláteis e com toda tecnologia disponível nos dias de hoje. Desenvolvida por Charles Dow, descrita por William Hamilton e refinada por Robert Rhea, a Teoria Dow aborda não só a análise técnica e o preço da ação, mas também a filosofia de mercado. Muitas das idéias e comentários apresentadas por Dow e Hamilton tornaram-se axiomas de Wall Street. Enquanto há aqueles que podem pensar que os conceitos mudaram, uma leitura através do livro The Dow Theory irá atestar que o mercado se comporta do mesmo jeito hoje como o fazia há  100 anos.

Um dos seis princípios básicos da Teoria de Dow, é o Princípio da Confirmação, onde para confirmar uma tendência é necessário que os índices coincidam com a tendência. No tempo de Dow, os Estados Unidos era uma potência industrial crescente. Havia uma grande concentração da população nos grandes centros, com as fábricas espalhadas por todo o país. Essas fábricas tinham de enviar seus produtos ao mercado, geralmente por via férrea. O primeiro índice de ações de Dow era o das companhias industriais (indústria transformadora) e companhias ferroviárias. Para Dow, um mercado altista (bullish) do índice do setor industrial não poderia ocorrer sem que o índice das companhias ferroviárias acompanhassem o movimento. De acordo com essa lógica, se os lucros das indústrias estão aumentando, significa que elas estão produzindo mais. Se elas produzem mais, então elas têm que enviar mais bens para os consumidores. Assim, se um investidor está à procura de sinais positivos por parte dos produtores, ele deve olhar também para o desempenho das empresas que vendem “o tráfego” dos produtos desses fabricantes para o mercado, as ferrovias. Os dois índices devem estar se movendo numa mesma direção. Quando o desempenho, dos índices se divergem, é um aviso de que há mudança no ar.

Em um levantamento da performance neste ano de 72 índices diferentes, dos mais diversos segmentos  (mercado americano) e índices das bolsas de vários cantos do mundo, constatamos que 69 se valorizaram e apenas 3 estão negativos, sendo que a valorização média desse grupo é de 8,72%, até sexta-feira. Dos 18 índices americanos relacionados nessa relação, apenas um  , o índice de medicamentos,  apresenta perdas.

 

O Índice de Biotecnologia (BTK) da AMEX que mede o desempenho de um grupo de empresas do setor de biotecnologia e que estão principalmente envolvidos na utilização de processos biológicos para desenvolver produtos ou prestação de serviços, acumula ganhos de 27,3% em 2012. Uma valorização 3 vezes superior ao resultado médio do grupo selecionado pela Direto aos Pontos.

 

AMEX Biotecnologia Index (BTK) – Gráfico Diário

Composição do Índice (válido até 20/Abril): United Therapeutics Corporação, Nektar Therapeutics, Illumina, Inc., Amgen Inc., Incyte Corporation, Alexion Pharmaceuticals, Inc., Myriad Genetics, Inc., A QIAGEN NV, Biogen Idec Inc, Celgene Corporation, Gilead Sciences, Inc., Life Technologies Corporation, Amylin Pharmaceuticals, Inc., Sequenom,Inc., Regeneron Pharmaceuticals, Inc., Vertex Pharmaceuticals Incorporated, Affymetrix, Inc., Dendreon Corporation, Intermune, Inc. e Human Genome Sciences, Inc.